Chegando aos trancos e barrancos...

A viagem pro Brasil se torna cansativa quando pegamos o voo que vai por São Paulo. Sai de Buenos Aires às 10:40 da noite e chega, mais ou menos, uma hora da manhã. Depois temos que aguardar no aeroporto de Guarulhos até a primeira ponte aérea, que é as seis da manhã... Algo assim, complicado! Mas no fim das contas acaba sendo o melhor voo porque não atrapalha meu horário de trabalho já que é à noite...
Então, embarcamos nessa “aventura”. E acabou tendo um toque de aventura mesmo... o tempo em São Paulo estava horrível, com muita chuva e vento. Então, no momento de aterrissar, quando já estávamos quase tocando o solo, todos já esperando aquele leve impacto, o avião começa a acelerar e decola de novo... Putz, mô silêncio no avião... Só escutamos a aeromoça dizendo que houve um problema , que o piloto teve que abortar a operação e que em breve daria mais explicações... Ah, ok! Agora estamos mais tranquilos... Depois de usar toda a potência para ganhar altitute, com o avião já estabilizado, o piloto explicou que havia muito vento na calda do avião e por isso não havia como aterrissar e que estaria aguardando a troca de pista. O chato disso é que ganhamos mais uma meia hora dentro do avião para aguardar a liberação e para fazer a manobra... Tudo bem... Acho que ninguém estava cansado mesmo... No final deu tudo certo!
Ai vem todo aquele processo de tirar mala, passar no freeshop para comprar as encomendas do pessoal, passar na imigração... E claro, o que já é tradição: parar numa lanchonete para comer algo bem brasileiro... aquilo que você sente muita saudade... E essa foi a escolha dessa vez:


Depois de bem alimentados... Só resta esperar abrir o check in para despachar as malas... Então procuramos um cantinho, no chão mesmo para tirar aquela sonequinha... Já até acostumei... E tem muita gente que faz isso também... Até sugeriria ao pessoal do aeroporto de sampa que troque os bancos por uns que sejam mais confortáveis e que facilite que as pessoas deitem... Por que ninguém merece pagar rios de dinheiro no hotelzinho que tem no aeroporto e no final das contas o povão (eu) acaba deitando no chão mesmo...
Depois que abriu o check in, despachamos as malas e entramos no salão de embarque... Ai era só esperar o horário de embarque.
O voo para o Rio foi bem mais tranquilo. Foi bem legal, porque dessa vez chegamos no Santos Dumont (sempre vou para o Galeão), e nunca tinha visto a paisagem de chegada. Nossa, a vista é mais bonita do que a de chegada ao Galeão. Tirei algumas fotos para vocês conferirem...






Bem, essa foi a história da vez... A partir daí foi encontrar a família (minha mãe sempre me recebendo com os olhos cheios d´água) e os amigos...

Besos. 

Postagens mais visitadas