Você aprendeu assim... mas aqui é assim

Alguns meses depois de chegar a Buenos Aires, fui a "verdulería" para fazer as comprinhas básicas e me deparei com o aipim. É, é porque não é fácil de encontrar, nem em todos os lugares vende. Como não tinha visto antes, fiquei super feliz, porque poderia fazer aquele bolinho de aipim com gostinho de Brasil... Enfim, como estava do lado de fora da "verdulería", entrei e pedí ao atendente um kilo de "yuca" (que seria aipim, macaxeira, mandioca ou seja lá como você chama em espanhol). Então ele me perguntou "como?", e eu achando que ele não estava entendendo o sotaque ou algo assim repeti mais umas duas vezes sem nenhum resquício de entendimento. Então, tive que apelar para o velho truque de mostrar o que eu queria comprar (funciona em todos os idiomas!!!). Mostrei o que queria e ele me diz: "Ah, mandioca!"... Mandioca??? MAN-DI-O-CA????? Como assim???? E não era "yuca" em espanhol? Não, aqui não... Você estuda, se esforça para adquirir vocabulário e chega na Argentina e descobre que mandioca é mandioca... Assim mesmo, com toda essa cara de pau... Enfim, consegui o kilo de mandioca, fiz os bolinhos que ficaram uma delícia e gerou a curiosidade dos colegas de trabalho argentinos que queriam saber o que era aquilo...



O começo foi complicado mesmo... Uma outra vez, queria uma caneta para escrever e fui perguntar se alguém tinha. Como tinha aprendido no cursinho, caneta em espanhol é... é... bolígrafo, claro... Mas pode acreditar que ninguém me entendeu?! Começaram com o "como?" "qué querés?"... Bom, tive que apelar e apontar o que queria... E escuto: "Ah, una birome!"... hum... ok...



No dia a dia vamos aprendendo as diferenças de vocabulário. E não tem como, só por tentativa e erro. Aos poucos vamos postando mais! Acompanhem nosso blog e fanpage e tenham sempre as nossas novidades!


Postagens mais visitadas